quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

O que é o Word?



O que é o Word?

Resultado de imagem para O que é o Word?

O Word é um programa para processamento de texto que está entre os mais modernos da atualidade. Com ele podemos trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles que exigem uma editoração mais laborada.

Permite a elaboração de textos através de tópicos, possibilita a localização e substituição de uma palavra ou frase, por outra informação, realiza tarefas simples, como a confecção de uma carta, até tarefas que antigamente eram consideradas mais complexas, por exemplo, a edição completa de livros e outras como a preparação de relatórios com planilhas e gráficos, mala direta, etiquetas; além de possibilitar a confecção de documentos automáticos, nos quais o usuário responde a algumas perguntas e o documento importa tabelas,
formata gráfico, monta textos e aciona a própria impressão.

Antivírus






Os antivírus são programas desenvolvidos por firmas de segurança, com o objetivo de detectar e eliminar vírus encontrados no computador. Os antivírus possuem uma base de dados contendo as assinaturas dos vírus de que podem eliminar. Desta forma, somente após a atualização de seu banco de dados, os vírus recém-descobertos podem ser detectados.

Alguns antivírus dispõem da tecnologia heurística, que é uma forma de detectar a ação de um vírus ainda
desconhecido através de sua ação no sistema do usuário.

Hoje em dia os Antivírus podem ter "Proteção em Tempo Real" que detecta os códigos maliciosos desde que você inicie o computador até que o desligue. Esta tecnologia torna mais fácil de o utilizador ficar protegido.

No blog CiaPassoTec voce encontra os links dos principais antivirus para fazer Download. CLIQUE


Crackers e Hackers


Há quem diga que cracker e hacker são a mesma coisa, mas não é essa a verdade, hacker é a pessoa que quebra senhas, Códigos e sistemas de segurança por puro prazer achar tais falhas, são pessoas que se preocupam em conhecer o funcionamento mais íntimo de um sistema computaciona1.
Enquanto o cracker é o criminoso virtual, que estorque pessoas usando seus conhecimentos, usando as mais variadas estratégias. Há cerca de 20 anos, eram aficcionados em informática conheciam muitas linguagens de programação e quase sempre jovens, que criavam seus vírus, para muitas vezes saber o quanto eles poderiam se propagar. 
Hoje em dia, é quase a mesma coisa, porém, já se criou um verdadeiro mercado negro de vírus de computador, onde certos sites, principalmente russos, disponibilizam downloads de vírus para qualquer um que puder pagar, virar um cracker, o que é chamado de terceirização da "atividade" .Em geral um hacker não gosta de ser confundido com um cracker.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Desfragmentador de Disco

Desfragmentador de Disco

Você pode usar o Desfragmentador de Disco para otimizar seu disco a fim de que os arquivos e o espaço
desnecessário sejam organizados de maneira eficaz. Dessa forma, os programas são executados mais rapidamente e seus arquivos são abertos com maior velocidade.

Para encontrar o Desfragmentador de Disco, clique no botão “Iniciar”, aponte para Todos os Programas, aponte para Acessórios e, em seguida, para Ferramentas de Sistema. Ao pedir para ser executado o Desfragmentador de disco, ou simplesmente “Defrag”, o computador nos dá uma janela inicial onde devemos indicar qual a unidade que deve ser desfragmentada. Em seguida, pressionamos o botão OK ou Sair.

Resultado de imagem para desfragmentador




O que é Vírus de Computador

O que é um vírus informático?
Os vírus informáticos são pequenos programas de software concebidos para se espalharem de um computador para outro e para interferir no seu funcionamento.


Um vírus pode danificar ou eliminar dados no seu computador, utilizar o seu programa de correio electrónico para se alastrar para outros computadores, ou até apagar tudo o que esteja no disco rígido.
Os vírus espalham-se mais facilmente através de anexos em mensagens de correio electrónico ou mensagens
instantâneas. Por isso, é essencial que nunca abra anexos de correio electrónico provenientes de um remetente não conheça ou de que não esteja à espera.
Os vírus podem estar disfarçados sob a forma de anexos de imagens divertidas, cartões electrónicos ou ficheiros de áudio e vídeo.
Os vírus também se espalham através de transferências na Internet. Podem estar escondidos em software ilícito ou noutros ficheiros ou programas transferidos.
Para ajudar a evitar vírus, é essencial que mantenha o seu computador com as atualizações e ferramentas antivírus mais recentes, esteja informado sobre ameaças recentes e siga algumas regras básicas quando navega na Internet, transfere ficheiros e abre anexos.

DMZ

O que é DMZ? 

É da sigla de DeMilitarized Zone, significa zona desmilitarizada.
Permite deixar um computador totalmente acessível à Internet. É necessário ter o NAT activado.

Ao usar esse recurso, o Redirecionamento de portas deve ser desabilitado
Ele não torna somente um serviço acessível à Internet,
mas sim todos os dados do dispositivo com DMZ podem ser acessados irrestritamente,


Não é necessário associar uma porta IP, uma vez que o computador é exposto integralmente.
 Basta informar o IP local. Além disso, um único computador pode ser configurado.
O acesso ao computador pela Internet é feito escrevendo no browser o IP público do gateway.

A função DMZ é acrescentar uma camada extra de segurança na rede local(LAN) onde o seu propósito é manter todos os serviços que tenham acesso externo (servidores HTTP, SMTP,FTP, DNS) separados da rede local, restringindo assim o potencial prejuízo em caso de algum destes serviços ser atacado.

Sendo assim, os computadores presentes em uma rede DMZ não devem possuir nenhuma forma de acesso à rede local.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

O Que é NAT Network address translation

Fonte Original: WIKIPÉDIA ACESSE O SITE

Network address translation

Em redes de computadores, NAT, Network Address Translation, também conhecido como masquerading é uma técnica que consiste em reescrever, utilizando-se de uma tabela hash, os endereços IP de origem de um pacote que passam por um router ou firewall de maneira que um computador de uma rede interna tenha acesso ao exterior ou Rede Mundial de Computadores.

Tabela de dispersão Tabela Hash

Em ciência da computação, uma tabela de dispersão (também conhecida por tabela de espalhamento ou tabela hash, do inglês hash) é uma estrutura de dados especial, que associa chaves de pesquisa a valores. Seu objetivo é, a partir de uma chave simples, fazer uma busca rápida e obter o valor desejado. É algumas vezes traduzida como tabela de escrutínio.

Endereço IP

Endereço IP, de forma genérica, é uma identificação de um dispositivo (computador, impressora, etc) em uma rede local ou pública. Cada computador na internet possui um IP (Internet Protocol ou Protocolo de internet) único, que é o meio em que as máquinas usam para se comunicarem na Internet.

Para um melhor uso dos endereços de equipamentos em rede pelas pessoas, utiliza-se a forma de endereços de domínio, tal como "www.wikipedia.org". Cada endereço de domínio é convertido em um endereço IP pelo DNS (Domain Name System). Este processo de conversão é conhecido como "resolução de nomes".

Domain Name System

O Domain Name System (DNS) é um sistema de gerenciamento de nomes hierárquico e distribuído para computadores, serviços ou qualquer recurso conectado à Internet ou em uma rede privada. Ele baseia-se em nomes hierárquicos e permite a inscrição de vários dados digitados além do nome do host e seu IP. Em virtude do banco de dados de DNS ser distribuído, seu tamanho é ilimitado e o desempenho não degrada tanto quando se adiciona mais servidores nele. Este tipo de servidor usa como porta padrão a 53. A implementação do DNS-Berkeley, foi desenvolvido originalmente para o sistema operacional BSD UNIX 4.3.

A implementação do Servidor de DNS Microsoft se tornou parte do sistema operacional Windows NT na versão Server 4.0. O DNS passou a ser o serviço de resolução de nomes padrão a partir do Windows 2000 Server como a maioria das implementações de DNS teve suas raízes nas RFCs 882 e 883, e foi atualizado nas RFCs 1034 e 1035.

O servidor DNS traduz nomes para os endereços IP e endereços IP para nomes respectivos, e permitindo a localização de hosts em um domínio determinado. Num sistema livre o serviço é implementado pelo software BIND. Esse serviço geralmente se encontra localizado no servidor DNS primário.

O servidor DNS secundário é uma espécie de cópia de segurança do servidor DNS primário. Assim, ele se torna parte necessária para quem quer usar a internet de uma forma mais fácil, evita que hackers roubem seus dados pessoais.

Existem 13 servidores DNS raiz no mundo todo e sem eles a Internet não funcionaria. Destes, dez estão localizados nos Estados Unidos da América, um na Ásia e dois na Europa. Para aumentar a base instalada destes servidores, foram criadas réplicas localizadas por todo o mundo, inclusive no Brasil desde 2003.

Ou seja, os servidores de diretórios responsáveis por prover informações como nomes e endereços das máquinas são normalmente chamados servidores de nomes. Na Internet, os serviços de nomes usado é o DNS, que apresenta uma arquitetura cliente/servidor, podendo envolver vários servidores DNS na resposta a uma consulta.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O que é Url


Um URL (de Uniform Resource Locator), em português Localizador-Padrão de Recursos, é o endereço de um recurso (um arquivo, uma impressora etc.), disponível em uma rede; seja a Internet, ou uma rede corporativa, uma intranet. Uma URL tem a seguinte estrutura: protocolo://máquina/caminho/recurso
O protocolo poderá ser HTTP, FTP, entre outros. O campo máquina designa o servidor que disponibiliza o documento ou recurso designado. O caminho especifica o local (geralmente num sistema de arquivos) onde se encontra o recurso dentro do servidor.
No exemplo: http://www.w3.org/Addressing/URL/uri-spec.html, o protocolo é o HTTP, o servidor é designado por www.w3.org e o recurso -- neste caso o arquivo uri-spec.html -- encontra-se em Addressing/URL/


A Web tem um sistema de endereços específico, chamado de URL. URL é a sigla de Uniform Resource Locator (localizador uniforme de recursos), mas pode chamá-lo de endereço web, endereço de um site ou simplesmente endereço.
Com ele, é possível localizar qualquer informação na Internet. Tendo em mão o endereço, como http://
www.disney.com. você pode utilizá-lo no navegador e ser transportado até o destino.
Nunca confunda a URL com o endereço de e-mail, ou e-mail de alguém. Sites e páginas na Internet têm URL ou endereço, que geralmente são www.exemplo.com.br. Pessoas podem ter e-mail ou endereço de e-mail, como josesilva@exemplo.com.br. Note que todos os endereços de e-mail devem ter a arroba ( @ ) separando o nome da pessoa (josesilva) do servidor onde os e-mails são guardados (exemplo.com.br).

O endereço de uma página que você estiver lendo, por exemplo, pode ser 

http://www.tvcultura.com.br/aloescola/index.htm

Cada parte do endereço da web significao seguinte:


http://www.tvcultura.com.br/aloescola/index.htm
Protocolo Site                                         Diretório       Arquivo


Alguns Tipos de organizações:
edu – Instituições Educacionais
com – Organizações Comerciais
gov – Organizações Governamentais
net – Gateways e Servidores de uma rede específica

org – Outros tipos de organizações

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

O que é World Wide Web (WWW ou Web)

World Wide Web (WWW ou Web)

A World Wide Web (que em português significa, "Rede de alcance mundial"; também conhecida como Web e WWW) é um sistema de documentos em hipermídia que são interligados e executados na Internet.

Os documentos podem estar na forma de vídeos, sons, hipertextos e figuras. Para visualizar a informação, pode-se usar um programa de computador chamado navegador para descarregar informações (chamadas "documentos" ou "páginas") de servidores web (ou "sítios" ou site ) e mostrá-los na tela do usuário. O usuário pode então seguir as hiperligações na página para outros documentos ou mesmo enviar informações de volta para o servidor para interagir com ele. O ato de seguir hiperligações é, comumente, chamado de "navegar" ou "surfar" na Web.

 
Como funciona a Web:
A Web é formada por milhões de lugares conhecidos como sítios ou sites. Universidades, empresas órgãos do governo e até sites mantidos por apenas uma pessoa. As informações estão organizadas na forma de páginas ligadas entre si.
Visualizar uma página web ou outro recurso disponibilizado normalmente inicia ou ao digitar uma URL no navegador ou seguindo (acessando) uma hiperligação.
Primeiramente, a parte da URL referente ao servidor web é separada e transformada em um endereço IP, por um banco de dados da Internet chamado Domain name system (DNS). O navegador estabelece então uma conexão TCP-IP com o servidor web localizado no endereço IP retornado.
O próximo passo é o navegador enviar uma requisição HTTP ao servidor para obter o recurso indicado pela parte restante da URL (retirando-se a parte do servidor). No caso de uma página web típica, o texto HTML é recebido e interpretado pelo navegador, que realiza então requisições adicionais para figuras, arquivos de formatação, arquivos de script e outros recursos que fazem parte da página. O navegador então renderiza a página na tela do usuário, assim como descrita pelos arquivos que a compõe.


Fonte Original: Wikipédia




terça-feira, 4 de outubro de 2016

A História da Internet


A internet no ano de 2017, WhatsApp, Facebook, Twitter, Youtube, nós enviamos e-mails, fazemos ligações pela internet e discutimos tópicos que nos interessamos. Até nosso banco está se tornando virtual.
Mas o que temos como certo hoje, era só uma vaga idéia 60 anos atrás. Para que possamos entender como chegamos tão longe, vamos voltar para 1957, onde tudo começou. Antes de 1957 os computadores só funcionavam com uma tarefa por vez. Isso se chama processamento em lote. Claro que isso era bastante ineficiente. Com os computadores se tornando cada vez maiores, eles tinham de ser armazenados em quartos especialmente refrigerados, mas então os desenvolvedores não podiam mais trabalhar diretamente nos computadores. Especialistas foram chamados para conectá-los. Programar na época significava muito trabalho manual e a conexão indireta com os computadores Levava a muitos erros. Gastando tempo e destruindo os nervos dos programadores. Em 1957 marcou uma grande mudança. Uma conexão remota teve de ser instalada, Para que os programadores pudessem trabalhar diretamente nos computadores. Ao mesmo tempo, a idéia de compartilhamento surgiu. Esse foi o primeiro conceito de tecnologia computacional. Compartilhar o processamento de
um computador com múltiplos usuários. A Internet nasceu em 1969, nos Estados Unidos. Interligava originalmente laboratórios de pesquisa e se chamava ARPAnet. Era uma rede do departamento de defesa norte-americano. Era o auge da guerra fria, e os cientistas queriam uma rede que continuasse de pé em caso de um bombardeio, surgiu então o conceito da internet: é uma rede em que todos os pontos se equivalem e não há um comando central.



Assim, se B deixar de funcionar, A e C continuam a se comunicar.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

EXCLUINDO e RECUPERANDO ARQUIVOS OU PASTAS da LIXEIRA

EXCLUINDO e RECUPERANDO ARQUIVOS OU PASTAS da LIXEIRA



Quando não queremos utilizar um arquivo no computador e desejamos jogá-lo fora procedemos das seguintes formas para apagar:


1. Selecione o item a ser apagado;

Acesse o Menu Arquivo e escolha Excluir;

Confirme a ação;

2. Clique com o botão auxiliar sobre o arquivo ou a pasta que deseja excluir

Escolha a opção Excluir

Na mensagem que aparecerá escolha SIM ou NÃO;

3. Selecione o objeto a ser excluído

Aperte a tecla Delete no teclado

4. Clique e arraste o objeto desejado até a lixeira, que está no final da janela esquerda do Windows Explorer ou na Área de Trabalho.


LIXEIRA

Ao excluir arquivos os mesmos não são apagados definitivamente, são movidos para um item do sistema chamado Lixeira. Através dela é possível recuperar os últimos itens deletados, tais como pastas, atalhos, programas, arquivos e outros.

Os arquivos deletados ficam por um tempo indeterminado dentro da lixeira. Por padrão
depositados na janela a quantidade de arquivos suficiente para ocuparem até 10% da capacidade do
disco. Por exemplo, se seu disco é de 20 GB, a lixeira terá uma capacidade para até 2 GB de arquivos e outros itens possíveis de recuperação. Para configurar o espaço para ficar disponível clique com o botão direito na Lixeira e selecione Propriedades.


Recuperando arquivos deletados


Anteriormente vimos como excluir arquivos ou pastas vejamos então como recuperá-los, já que é um
processo tão simples quanto deletá-los:

Para recuperar os arquivos e outros itens apagados você deve simplesmente:

1. Abrir a lixeira na Área de Trabalho;

2. Procurar na lista se o arquivo ou item deletado se encontra disponível para recuperação em
caso positivo, selecione-o com um clique só, clique sobre o nome;

3. Abra o menu Arquivo e clique sobre a opção Restaurar.

Ao proceder a recuperação de um arquivo, o mesmo irá voltar para o local onde ele se encontrava
antes de ser apagado.

Esvaziando a Lixeira

O próprio sistema escolhe uma área de disco, cujo tamanho dependerá da definição da capacidade da
lixeira, para inserir temporariamente os arquivos recentemente deletados. Pois bem, devido a isto, mesmo arquivos apagados estão consumindo espaço em disco. Como fazer para que estes arquivos apagados sejam permanentemente retirados, ocasionando assim mais espaço livre? Para isso, você tem as seguintes opções:

1. Se você se encontra na área de trabalho, dê um clique (usando o botão auxiliar do mouse) sobre o ícone Lixeira, será aberto o chamado menu rápido (sempre acionado se você clicar o botão direito do mouse), onde se encontram alguns comandos relativos a Lixeira. Clique então sobre o comando Esvaziar Lixeira.

2. Se você se encontra dentro do aplicativo lixeira, abra o Menu Arquivo e clique sobre o comando Esvaziar Lixeira.

3. Se você se encontra dentro do Windows Explorer, basta clicar sobre o ícone da Lixeira que se encontra no final da janela esquerda, então abra o Menu Arquivo e clique em Esvaziar Lixeira.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Selecionando Arquivos

Selecionando Arquivos
Antes de fazer qualquer coisa em arquivos, deve-se primeiramente selecioná-lo ou seja indicar para o Windows qual arquivo será feita a ação.


· Para selecionar um arquivo, basta dar um clique sobre o ícone do mesmo

· Se você desejar todos os arquivos da pasta corrente, escolha Menu Editar/ Selecionar Tudo

Como selecionar mais de um item de uma só vez:

Para isso, você poderá contar com as teclas <Ctrl> ou <Shift>.
Usando <Ctrl>, você poderá selecionar os itens de forma aleatória, ou seja, selecione com o mouse o primeiro item, tecle e mantenha pressionada a tecla <Ctrl> selecione outro item, e assim por diante.
Usando <Shift>, a seleção é feita seqüencialmente, ou seja, em fila. Clique sobre o primeiro item, tecle e mantenha pressionado <Shift> e clique sobre o último item da fila de itens.

DICA:
A múltipla seleção também pode ser utilizada para excluir, copiar e mover arquivos, para utilizá-la no Windows Explorer ou na Área de Trabalho, basta seguir estas instruções

pressionadas, dependendo da ocasião, e clicamos os arquivos desejados. Vale lembrar que estamos desmarcando, portanto, os arquivos estão marcados.

MENU INICIAR

MENU INICIAR
Através do Menu Iniciar podemos acessar os diversos recursos disponíveis em nosso computador. Nele está contidos todos os programas instalados no computador, assim como diversas ferramentas de manutenção do sistema. Na coluna da esquerda, fica a lista dos programas usados mais recentemente.
Neste capitulo abordaremos apenas os mais utilizados. 

Todos os programas: Nele você encontra os ícones de todos os programas instalados assim como as ferramentas de administração do sistema.
Meus documentos: Aqui pode ser guardados todos os documentos produzidos no computador.
Documentos recentes: armazena a opção de acesso rápido aos últimos 15 documentos que foram trabalhados.
Minhas Imagens: Guarde suas imagens nesta pasta.
Minhas Músicas: Diversos formatos de áudio poder ser guardado aqui.
Meu computador: Acesso as pastas do sistema operacional.
Meus locais de rede: Opções de configuração de Redes.
Painel de Controle: diversas opções de configuração do micro estão nessa área,
inclusive hardware.
Pesquisar: permite localizar arquivos ou pastas a partir de alguns critérios como nome
do arquivo, data da criação do arquivo, data da última modificação.
Executar: através de uma linha de comando, possibilita acessar programas
Efetuar logoff: permite que o usuário se desconecte da rede que esteja utilizando no momento.
Desligar: permite reiniciar, fechar ou desconectar o Windows.


Menu Iniciar do Windows 10
Menu Iniciar do Windows 10

Menu Iniciar do Windows 8
Menu Iniciar do Windows 8




Menu Iniciar do Windows 7
Menu Iniciar do Windows 7


Menu Iniciar do Windows XP

Menu Iniciar do Windows XP

UTILIZANDO O MOUSE


UTILIZANDO O MOUSE

O mouse é um periférico de entrada que permite controle de movimentos de um cursor que é apresentado em tela, geralmente em forma de seta.
O mouse age como uma extensão de nossa mão permitindo a seleção e mudança de posição do cursor e de objetos em tela dependendo do tipo de movimento que realizamos.
1. Movimentos do Mouse

Função e Explicação

Movimentar

Para movimentar em tela o cursor, mova lentamente o mouse com a sua mão e observe que este
se deslocará na mesma direção que sua mão. Quando necessário erga o mouse e o coloque em
outro local mais apropriado para terminar a movimentação do cursor.

Apontar Para apontar para um objeto, movimente o mouse até que o apontador ou cursor esteja
posicionado sobre o objeto pretendido.

Clicar

Para clicar, aponte antes para o objeto desejado, em seguida segure firme o mouse e clique ou
dispare um dos botões (esquerdo ou direito) pressionando com o dedo um desses botões. Clicar
significa pressionar e soltar o botão do mouse em um gesto rápido.

Duplo Clique

Para duplo clicar, aponte antes para o objeto e em seguida pressione um dos botões do mouse
duas vezes consecutivas em um curto espaço de tempo.

Arrastar

Para arrastar ou deslocar objetos em tela, inicialmente, aponte para o objeto e em seguida
pressione o botão esquerdo do mouse e mantendo-o pressionado comece a movimentar o
mouse.


2. O uso dos botões do mouse

Botão Acionador ou Principal (esquerdo): Serve para a maioria das ações realizadas no ambiente gráfico, como abrir uma pasta, executar um programa, arrastar objetos, etc..

.
Botão Auxiliar (direito): Serve para acionar menus rápidos, obter ajuda de determinados comandos e, conforme o programa que está sendo usado, possui várias outras funções.

Desktop (Área de Trabalho)

CONHECENDO O WINDOWS

Ao ligar seu PC, o mesmo fará um teste geral do sistema (teclado, memória, vídeo, etc) e após isso irá procurar nas unidades de disco um sistema operacional, normalmente nesta seqüência: primeiro o disco flexível e depois o seu disco rígido. Esse processo se chama Boot.
Quando seu sistema operacional é encontrado começa a carregar a Tela de abertura do Windows, após todo esse processo o Windows é carregado para a memória e é exibida a interface gráfica. Mas o que é o Windows?
O Windows é um sistema operacional, um ambiente gráfico. Sua interface gráfica, baseado em objetos é compatível com todos os aplicativos.

1. Desktop (Área de Trabalho)


Area de Trabalho

Icones

Botao Iniciar

Barra de Tarefas


Quando você inicia o Windows, a grande área que você vê chama-se ÁREA DE TRABALHO OU DESKTOP.

Não só a tela principal do Windows como sua manipulação é totalmente personalizada podendo adicionar atalhos, alterar seu aspecto entre outros. Essa área de trabalho, com todas as suas ferramentas é a responsável pela comunicação entre o usuário e a máquina, e, é exatamente por isso que ela é totalmente alterável, podendo ser personalizada de acordo com a necessidade do usuário. Temos abaixo a figura que mostra como normalmente se apresenta a tela principal do Windows em
um microcomputador.

Área de Trabalho: Tela principal do Windows, onde são executados os programas, pode ser modificada conforme o gosto do usuário.

Botão Iniciar: A partir desse botão iniciamos qualquer tarefa no Windows.

Barra de Tarefas: Permite acesso rápido a todos os comandos ativos.

Ícones: O Windows utiliza pequenos desenhos para representar programas, documentos, ou qualquer item que for necessário.





quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Gerenciamento de Arquivos - Extensão de Arquivos




A extensão de um arquivo indica seu formato, informando ao sistema operacional qual é o tipo de arquivo, para que ele e os aplicativos saibam do que se trata, em que programa ele pode ser aberto ou que programa ele foi gerado. As extensões são precedidas de um ponto e geralmente são compostas por três letras. Um arquivo chamado "texto.doc", possivelmente foi criado no word e pode ser aberto por ele. Um arquivo "imagem.gif',é uma imagem gif, que pode ter sido criada por algum dos milhares de editores de imagem.


Conhecendo as extensões

Existem algumas dezenas de extensões, selecionamos algumas para lhe ajudar a identificar um arquivo, quando necessário (o asterisco antes do ponto simboliza o nome do arquivo).

*.txt - arquivo do bloco de notas;
*.exe - arquivo executável, um programa;
*.doc – documento do word;
*.xls - documento do excel;
*.dwt - documento do dreamweaver;
*.psd - documento do photoshop;
*.bmp - bitmap graphic;
*.asp - página ativa do servidor;
*.cdr - coreldraw;
*.gif - graphic interchange format - formato para imagem;
*.html ou *.htm- hypertext markup language - página para web;
* mp3 - Arquivo de som;
*.pdf - Acrobat (Adobe);
*.jpeg ou *.jpg - arquivo de imagem;
*.tiff - arquivo de imagem;

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Sistemas Operacionais


Um Sistema operacional é um conjunto de programas cuja função é servir de interface entre um computador e o usuário, permite a operação de um computador. É a base para nos relacionarmos com o computador.

O S.O. é uma plataforma sobre a qual se pode executar vários tipos de programas, como aplicativos e jogos. Assim, um sistema operacional é utilizado para operar e gerenciar a ação dos outros programas e coordená-los com a atividade do equipamento, inclusive os periféricos (teclado, monitor, mouse, impressora ...).

Portanto, é o S.O. que recebe as ordens do usuário, traduzindo-as para uma linguagem compreensível pelo computador. A função de um S.O. é controlar todos os equipamentos instalados na máquina, permitindo que se possa executar as tarefas básicas de um computador, por meio da ativação de elementos na tela, tais como: ícones, opções de menus, janelas, opções em janelas etc.

Exemplos de Sistemas Operacionais:

Windows 10
Windows 8.1
Windows 8
Windows 7
Windows XP
Apple OS X
Windows Vista
Apple iOS
Android
Linux
Symbian OS

Aplicativos:

Encontrados em pacotes ou individualmente; utilizados para as aplicações comerciais Ex: MS-Office, OpenOffice, StarOffice; Seus componentes são:
Editores de texto, planilhas eletrônicas, apresentação comercial, banco de dados.

Navegadores

O Navegador (também conhecido como browser) é o principal programa para acessar a intemet. Com e1e você pode visitar endereços na rede, copiar programas e trocar mensagens de correio eletrônico. Exemplo: Google Chrome, Internet explorer, Mozilla, Opera, MSN Explorer, Netscape entre outros.

Ferramentas de comunicação:

São ferramentas que proporcionam interação entre usuários de forma síncrona é online, como bate-papo, Mensseger (msn), Skype (voip voz sobre IP – Internet protocolo)

Algumas Definições de Softwares

Software Linguagem: são utilizadas para escrever programas de computadores em nível de
maquina ou de alto nível.

Compiladores: utilizados para depurar e achar erros de programação nas linguagens que
necessitam destes, compactando e criando o executável da linguagem.

Classificação do software
Podemos classificar o software da seguinte maneira:


Software de Base
São softwares que permitem a operação do computador ( dá suporte à instalação dos softwares aplicativos)
Exemplo: Sistemas operacionais (Windows XP/2003/Vista/Seven / LINUX)

Software Aplicativos
São softwares que permitem ao usuário fazer uma ou mais tarefas específicas.
Exemplo: Editores de texto, planilhas, desenho... (word, excel, coreldraw)

Software gratuito ou freeware

É qualquer programa de computador cuja utilização não implica no pagamento de licenças de uso.

Shareware É um programa de computador disponibilizado gratuitamente, porém possuem funcionalidades limitadas e/ou tempo de uso gratuito do software limitado, após o fim do qual o usuário é requisitado a pagar para acessar a funcionalidade completa ou poder continuar utilizando o programa. Um shareware está protegido por direitos autorais. Esse tipo de distribuição tem como objetivo comum divulgar o software, como os usuários podem testá-lo antes da aquisição.


O que é software livre

Software Livre, ou Free Software, conforme a definição de software livre criada pela Free Software Foundation, é o software que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído sem restrição. A forma usual de um software ser distribuído livremente é sendo acompanhado por uma licença de software livre, e com a disponibilização do seu código-fonte.

Software Livre garante os direitos autorais do programador ou organização.
Software em Domínio Público. É quando o autor do software renuncia à propriedade do programa (e todos os direitos associados) e este se torna bem comum.

As 4 liberdades básicas associadas ao software livre são:
1. A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito.
2. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades.
3. A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo.
4. A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie .


Software livre não necessariamente precisa ser gratuito, portanto, você pode ter pago para receber cópias de um software livre, ou você pode ter obtido cópias sem nenhum custo. Mas independente de como você obteve a sua cópia, você

TIPOS DE COMPUTADORES



Existem inúmeros termos para descrever computadores. Muitos desses termos envolvem tamanho, tipo de uso ou capacidade do computador. O termo computador pode ser aplicado a qualquer dispositivo que possua internamente um microprocessador, mas a maioria das pessoas imagina um computador como um equipamento que recebe dados dos usuários através de um mouse ou teclado, processa essa entrada de alguma forma e apresenta os resultados em um monitor.


· PC - o computador pessoal (PC) define um computador de uso geral construído para o uso de uma pessoa. Embora um Mac seja um PC, muitas pessoas relacionam o termo com sistemas que utilizam o sistema operacional Windows. Os PCs foram primeiramente conhecidos como microcomputadores, pois eram computadores completos, mas construídos em escala menor que os grandes equipamentos então usados em muitas empresas.

· Computador de mesa/Desktop - um PC que não foi projetado para ser portátil. A expectativa com os
sistemas de computadores de mesa era a de que fossem instalados em um local permanente. A maioria dos computadores de mesa oferecia mais potência, espaço de armazenamento e versatilidade que os portáteis e por um custo menor.


· Laptop - também chamados notebooks, os laptops são computadores portáteis que integram monitor, teclado, dispositivo de apontamento ou trackball, processador, memória e disco rígido em um empacotamento, operado por bateria, ligeiramente maior do que um livro de capa dura.

· Palmtop - mais conhecido como Assistentes Pessoais Digitais (PDAs - Personal Digital Assistents), os palmtops são computadores integrados e compactos que freqüentemente usam memória flash(Na verdade, a memória flash é considerada um dispositivo de armazenamento de estado sólido. Estado sólido significa que não há partes móveis (tudo é eletrônico, em vez de mecânico), em vez de unidade rígida de armazenamento. Esses computadores geralmente não possuem teclados, mas sim uma tela sensível aotoque, tecnologia usada para a entrada de dados. Palmtops são geralmente menores do que um livro de bolso, e muito leves, com uma bateria de duração razoável. Uma versão ligeiramente maior e mais pesada do palmtop é o computador de mão (handheld).

· Estação de trabalho - um computador de mesa que tenha um poderoso processador, memória e capacidade ampliada para executar um grupo especial de tarefas, como gráficos 3D ou desenvolvimento de games.

· Servidor - um computador aperfeiçoado para prover serviços para outros computadores em uma rede. Servidores geralmente possuem processadores poderosos, grande quantidade de memória e discos rígidos enormes.
· Mainframe - quando surgiram, os mainframes eram grandes computadores que podiam encher uma sala ou até mesmo um andar inteiro. O tamanho dos computadores diminuiu, sua capacidade aumentou e o termo mainframe foi abandonado em favor da expressão servidor corporativo (enterprise server). É possível ouvir esse termo, particularmente em grandes empresas, para descrever grandes equipamentos processando milhões de transações por dia.

· Minicomputadores - outro termo raramente utilizado hoje, os minicomputadores ficam entre
microcomputadores (PCs) e mainframes (servidores corporativos). Minicomputadores agora são conhecidos como mid-range servers.

· Supercomputadores - esse tipo de computador pode custar centenas de milhares ou até milhões de dólares. Apesar de muitos supercomputadores serem formados por sistemas únicos, a maior parte é composta de múltiplos computadores de alto desempenho trabalhando paralelamente como um sistema único. Os mais conhecidos supercomputadores são construídos pela Cray Supercomputers (em inglês).

· Wearable - a última tendência em computação são os computadores que se podem vestir ("computadores usáveis"). São essencialmente aplicações de computadores comuns (e-mail, banco de dados, multimídia, calendário/agenda) integradas em relógios, celulares, viseiras e até mesmo em roupas!

terça-feira, 6 de setembro de 2016

O que é o Word?

O Word é um programa para processamento de texto que está entre os mais modernos da atualidade. Com ele podemos trabalhar de maneira mais eficiente tanto na elaboração de documentos simples, quanto naqueles que exigem uma editoração mais elaborada.




Permite a elaboração de textos através de tópicos, possibilita a localização e substituição de uma palavra ou frase, por outra informação, realiza tarefas simples, como a confecção de uma carta, até tarefas que antigamente eram consideradas mais complexas, por exemplo, a edição completa de livros e outras como a preparação de relatórios com planilhas e gráficos, mala direta, etiquetas; além de possibilitar a confecção de documentos automáticos, nos quais o usuário responde a algumas perguntas e o documento importa tabelas, formata gráfico, monta textos e aciona a própria impressão.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Relação de teclas e sua utilização



Relação de teclas e sua utilização




Enter – Tecla utilizada para finalizar a entrada de dados em um campo ou para encerrar um
comando.

Shift – Tecla usada para alterar o estado de outras teclas. Se estiver em maiúscula, inverte para minúscula e vice-e-versa.

Caps Lock – ativa e desativa a opção de maiúscula do teclado principal, passam a ativar o caracter superior ou a letra maiúscula.

Ctrl – tecla para alterar o funcionamento de outras teclas. Combinando-a com outras teclas pode-se executar comando de um programa. Ex: Ctrl+P, ativa a impressão de um documento no Word.

Alt – Tecla de controle alternativo. Proporciona uma função alternativa a qualquer tecla.

Tab – Permite o movimento entre as paradas de tabulação.

Esc – Utilizada para abandonar uma tela, um programa ou menu.

PrintScreen – no windows, envia as informações da tela para a área de transferência.

Backspace – provoca o retrocesso do cursor, apagando os caracteres à sua esquerda.

Numlock – Seleciona a opção numérica ou de movimento do cursor no teclado numérico. Localizado no lado direito do teclado principal.

Home – Move o cursor para a primeira coluna à esquerda da tela na mesma linha.

End – Move o cursos para o final da linha.

Insert – é usada durante a edição de um texto na tela para se fazer a sobreposição de caracteres.

Delete – exclui o caractere à direita do cursor e recua a linha uma coluna para a esquerda.

Teclas de Seta – movimentam o cursor ou o foco do programa para o lado ao qual a seta aponta.

Page Up – Avança uma página ou tela em direção do início do documento.

Page Down – Avanção uma página ou tela em direção do fim do documento.

Como são representadas as informações


Os computadores utilizam um sistema de numeração conhecido como Sistema Binário. Nele existem apenas dois dígitos: 0 (zero) e 1 (um) e por esta razão os computadores foram apelidados de “Maquinas Digitais”. Estes dígitos receberam o apelido de bit, que vem das palavras BInary digiT (Dígito Binário). Bit é a menor unidade de informação que pode ser armazenada ou transmitida.


Como então é possível a comunicação entre seres humanos e o computador?
Na verdade cada número ou letra do nosso alfabeto corresponderá a uma única combinação binária de 8 bits formando um Byte.

CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO


Por exemplo:





No Sistema o que realmente é não é o que realmente parece:



Com 8 bits conseguimos até 256 combinações.

Decimal -  Binário
0 - 0000 0000
1 - 0000 0001
2 - 0000 0010
3 - 0000 0011
4 - 0000 0100
5 - 0000 0101
6 - 0000 0110


Letra - Código Binário - Combinação

A - 0100 0001 - Equivale à letra A
B - 0100 0010 - Equivale à letra B
C - 0100 0011 - Equivale à letra C
D - 0100 0100 - Equivale à letra D








O que é BIOS CMOS SETUP


BIOS, em computação Basic Input/Output System (Sistema Básico de Entrada/Saída). O termo é incorretamente conhecido como Basic Integrated Operating System (Sistema Operacional Básico Integrado) ou Built In Operating System (Sistema Operacional Interno).

O BIOS é um programa de computador pré gravado em memória permanente, executado por um computador quando ligado, ele é responsável pelo suporte básico de acesso ao hardware, bom como por iniciar a carga do sistema operacional.


O que é Memória ROM


Este tipo de memória existente nos microcomputadores permite apenas a leitura das informações nela contidas. É a ROM (Read Only Memory). Situa-se na placa mãe e nos dispositivos off-board. (placa de Video , etc...)Essa memória não perde as informações ao ser desligado o equipamento, sendo, portanto, utilizada para guardar os códigos básicos de operação do equipamento, suas rotinas de inicialização e autoteste.

Tais informações não podem ser alteradas, apenas lidas. Este conjunto de códigos de operação/funcionamento forma o sistema básico de entrada e saída (BIOS) da máquina.
Exemplo de memória Rom:


Memória RAM


Random Access Memory ou Memória de Acesso Aleatório, pode ser tanto lida ou gravada.
Os dados contidos nos documentos, planilhas, gráficos, desenhos, banco de dados e qualquer outro tipo de arquivo quando é aberto precisam ser armazenados primeiramente na memória Ram , mesmo que temporariamente, antes que o programa possa utilizar o processador para manipulá-los.
A Memória RAM é considerada Volátil, ou seja, as informações que estão contidas nela é perdida quando o Computador é Desligado.


O que é Chipset


O chipset é um dos principais componentes de uma placa-mãe, dividindo-se entre "ponte norte" (northbridge, controlador de memória, alta velocidade) e "ponte sul" (southbridge, controlador de periféricos, baixa velocidade).





A ponte norte faz a comunicação do processador com as memórias e com os barramentos de alta velocidade AGP e PCI Express.

Já a ponte sul, abriga os controladores de HDs (ATA/IDE e SATA), portas USB, paralela, PS/2, serial, os barramentos PCI.


O chipset é quem define, entre outras coisas, a quantidade máxima de memória RAM que
uma placa-mãe pode ter, o tipo de memória que pode ser usada, a freqüência máxima das
memórias e do processador e o padrão de discos rígidos aceitos.

Dissipador de Calor e Cooler


Com o avanço da tecnologia dos processadores, manter sua temperatura de funcionamento sob controle e dentro de certos limites tornou-se um fator crítico. Por isso, estes acessórios tornaram-se fundamentais para o perfeito funcionamento do computador e para a maior durabilidade da CPU. Portanto, é fundamental a escolha do modelo correto para cada processador sua principal função é evitar um super aquecimento e um possível travamento da máquina.




Fonte de Alimentação - Energia


As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Por isso, uma fonte de qualidade é essencial para manter o bom funcionamento do equipamento. É usada para transformar a energia elétrica sob a forma de corrente alternada (CA) da rede em uma energia elétrica de corrente contínua, mais adequada para alimentar cargas que precisem de energia CC.

É fundamental conhecer todos os componentes do seu pc para comprar uma fonte compativel e que aguente Rodar sua máquina.


O que é HD Disco rígido


Disco rígido, (popularmente também winchester) ou HD (do inglês Hard Disk) é a parte do computador onde são armazenadas as informações (como Fotos, Músicas, Documentos) e é onde é insalado o sistema operacional (Windows, Linux, etc). O HD é Considerado não-volátil, que é aquela na qual as informações não são perdidas quando o computador é desligado.


O que é Processador CPU


Processador, ou ainda CPU - Unidade Central de Processamento É praticamente o circuito integrado mais importante do computador, pois se encarrega de efetuar todos os cálculos e processos que permitem o funcionamento do PC. Ele é responsável pela maioria das tarefas executadas pela máquina, estando, assim, as características da máquina diretamente relacionadas com sua velocidade e capacidade de processamento.
Também é conhecido como sendo o cérebro da máquina, pois é o responsável pelas operações lógicas e aritméticas e pelo controle de entrada e saída de informações no computador.



Como o computador processa informações:

A partir de informações de entrada o computador realiza o processamento sob a supervisão e controle de um programa e como resultado gera informações de saída. Ao ciclo de Entrada, Processamento e Saída dá-se o nome de Ciclo de Processamento de Informações.

O que é Placa de Vídeo


Placa de vídeo ou placa gráfica

É um componente de um computador que envia sinais deste para o monitor, de forma que possam ser apresentadas imagens ao utilizador. Normalmente possui memória própria, com capacidade medida em bytes.
As mais conhecidas  são:

PCI-Express e AGP (esta está descontinuada)



Placa de Video AGP

Placa de Vídeo PCI-Express

Atualmente as Placa de Vídeos OFF Boards (que são placas que voce compra separadamente e instala em seu computador), são utilizadas para jogos atuais e pesados (com grande detalhes de imagens) e para trabalhos em 3d como desenvolvimento de plantas de residencias , artes gráficas e tudo mais.


O que é Placa de Rede

Placa de Rede

A função desta placa é estabelecer a comunicação do seu computador com a Internet, ou seja a Rede Mundial de Computadores e com outros computadores que possa ter em casa ou no escritório formando uma rede Interna.





Placa de rede Sem Fio

É a mesma função de uma placa de rede Ethernet (Via Cabo) porém possui a conexão sem fio.

Periféricos de entrada e saída

Permitem a entrada e /ou saída de informações do computador. Veja alguns exemplos



Placa de som – É uma pequena peça de equipamento que permite que o computador reproduza e grave alguns sons, toque música e faça outras coisas semelhantes

 



Modem e Fax – É um aparelho que permite a comunicação entre seu computador e a linha telefônica para acesso a internet



Modem ADSL – ADSL é a sigla para Assymmetric Digital Subscriber Line ou "Linha Digital Assimétrica para Assinante". Trata-se de uma tecnologia que permite a transferência digital de dados em alta velocidade por meio de linhas telefônicas comuns.


Pen Drive ou Memória USB Flash Drive

É um dispositivo de armazenamento constituído por uma memória flash (Não-Volátil) tendo aparência semelhante à de um isqueiro ou chaveiro e uma ligação USB, permitindo a sua conexão a uma porta USB de um computador. As capacidades atuais de armazenamento são 2 GB a 256 GB. A velocidade de transferência de dados pode variar dependendo do tipo de entrada


DVD e CD Regravaveis

Outra opção para Entrada e saída é DVDs e CDs RW que podem ser gravado e regravados, ou seja voce pode usa-los mais de uma vez a mídia, 


quarta-feira, 20 de julho de 2016